Fotodepilação: O que é?

Olá meninas!

Como têm passado?

Tenho, finalmente, uns dias livres e decidi actualizar o blog. Tenho tanta coisa para vos mostrar e contar que nem sei p'ra onde me vire!

Decidi começar por um tema que está muito associado ao Verão (que teima em não se mostrar nem um bocadinho!) e que faz parte da minha vida há alguns meses.

Hoje vou falar-vos de Fotodepilação.


O que é a Fotodepilação?
A fotodepilação consiste na eliminação do pêlo através do uso de luz, que pode ser feita de duas formas: através de luz pulsada intensa (IPL) ou laser.

A principal diferença entre estes dois métodos é que a fotodepilação (IPL) garante efectividade em todos os tipos de pele e cor de pêlo, com excepção da pele de cor negra e pêlo branco, é mais económica e não provoca dor.

Além disto, tal como a depilação a laser, oferece resultados duradouros.


Neste vídeo poderão compreender melhor as diferenças entre os métodos tradicionais de depilação e o método com luz pulsada.

A luz pulsada (IPL) consiste na emissão de uma luz mista, com vários comprimentos de onda, que pode ir desde os 590 nanómetros até aos 1200 nanómetros e que permite personalizar o tratamento de acordo com as características de cada cliente.

Comecei a fazer fotodepilação em Setembro do ano passado (salvo erro), na clínica Não+Pêlo do Barreiro.


Decidi começar a fazer fotodepilação nas virilhas por ser uma zona que me causava um desconforto imenso quando fazia com cera.

Não vou falar-vos muito da minha experiência neste post porque acho que podem ver muito melhor com o evoluir e avançar das sessões. Comecei na semana passada a fazer fotodepilação nas axilas e vou mostrar-vos a evolução da mesma! =)

Para terminar este post introdutório, vou responder a uma questão que muitas pessoas me colocam e cuja resposta poderá facilitar a vossa decisão relativamente a este tipo de remoção de pêlos.

Fotodepilação: Que contra indicações existem?


A maior parte da população está apta para receber este tipo de tratamento, no entanto existem contra-indicações, em que não é aconselhado, sendo as principais:
- Gravidez e amamentação;
- Medicamentos fotossensíveis;
- Doenças de pele;
- Sistema imunitário debilitado;
- Alterações psicológicas;
- Cancro da pele;
- Alterações da coagulação sanguínea;
- Fotodermatosis;
- Tatuagens e micropigmentação;

Cada centro tem à disponibilidade do cliente um médico antes, durante e após o tratamento.

Espero que tenham ficado com curiosidade e interessadas no tema, estou a programar mais posts sobre o mesmo para que possam ver a evolução das sessões e se rendam a esta inovação a nível da remoção de pêlos!

Já conheciam o método? Ainda optam pela cera?
Um beijinho.

Comentários

  1. Andreia Elisabete Diniz Barrad17 de maio de 2013 às 16:14

    Eu faço a cera... mas gostava de um dia ter possibilidades para fazer depilação definitiva*
    A minha tolerância à dor até é razoável e também os meus pelos já estão bem mais fracos de quando fazia com a gilette*

    Beijocas*

    borboletinhaeabeleza.blogspot.pt

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Obrigada por comentarem! ♥
Respostas aos comentários são dadas no próprio post. Fiquem atentas! :)

Mensagens populares